Artigo 31: Sade: materialismo, erotização dos corpos e perversões na perspectiva da psicanálise

Resumo

Pretendemos articular pontos de interseção entre a filosofia, literatura erótica e psicanálise no contexto da modernidade. Indicando nosso alvo de abordagem como situado no campo da crítica à tradição filosófica que em virtude da primazia da razão, desvalora o potencial dos recursos sensoriais em relação ao conhecimento. Em contrapartida, a forma de linguagem conceitual manifesta sobretudo a partir da “nova metafísica da natureza” e do materialismo francês, na perspectiva de Lynn Hunt, contribuíram de certa maneira como arena de linguagem para a formulação de metáforas utilizadas na literatura que lança em cena a erotização dos corpos, e nesta investida prevalece uma valoração do sensorial como recurso importante ao conhecimento. Entre a forma de representação dos corpos da natureza representada pela filosofia moderna de viés materialista e a forma de representação dos corpos na literatura erótica, podemos encontrar relações na forma de linguagem de ambas. Como elucidativo na literatura nos encontramos com aspectos da vida do polêmico escritor Marquês de Sade. E no desdobramento da abordagem moderna a respeito da sexualidade, nos aproximamos da psicanálise de Freud quando este trata a respeito das perversões sexuais.

Palavras-chave: Filosofia, materialismo, Sade, psicanálise, perversões.

DOWNLOAD RESEARCHGATE.NET

DOWNLOAD ACADEMIA.EDU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s