Artigo 28: Considerações sobre a Licenciatura em Filosofia EAD/NEAD/UFES

Resumo 

O relato de experiência que se segue, procura tomar como horizonte de pensamento e reflexão, a experiência de ensino à distância na Licenciatura de Filosofia oferecida pelo Núcleo de Ensino à Distância da Universidade Federal do Espírito Santo. O recorte temporal e as problemáticas levantadas estão demarcados e compreendidos entre o ínicio desta Licenciatura em Setembro de 2014, até o primeiro semestre de 2015, e contou sobretudo com observações levantadas entre o I Encontro de Formação de Tutores da Licenciatura de Filosofia EAD, que ocorreu em 26 de junho de 2015, no Campus de Goiabeiras em Vitória/ES.

Palavras-chave: Filosofia, EAD, Experiência de Ensino, Aprendizagem, Formação

Download Researchgate

Download Academia.Edu

Anúncios

Artigo 4: Os Aspones, cultura política no Brasil e o Dr. Doutor de Nada

Os Aspones, série exibida na rede Globo de televisão em 2004, trata com humor ácido de nossas mais burocráticas estruturas institucionais, fundadas no privilégio do usufruir sem nada retribuir. Em nosso ensaio, nos aproximamos de autores como Kant, Sérgio Buarque e Bajonas Brito, no sentido de organizarmos uma leitura filosófica e histórica dos temas levantados na série.

Palavras Chave: Falar Mal dos Outros, Kant, inclinação para o mal, Bajonas, experiência brasileira

DOWNLOAD RESEARCHGATE
DOWNLOAD ACADEMIA.EDU
Lógica dos Fantasmas, livro, Bajonas Brito
Lógica dos Fantasmas, livro, Bajonas Brito

Artigo 2: Trabalho e manipulação do corpo e das vontades

Resumo

O artigo trata sobretudo de temas levantados por Marx em seus Manuscritos-Econômicos e Filosóficos, de suma importância para pensarmos a estrutura do mundo do trabalho na modernidade. Na perspectiva de Karl Marx nesta obra de 1844, alguns conceitos como salário, capital, relações de trabalho, dentre os seus correlatos e demais desdobramentos filosóficos, são temas deste trabalho.

Palavras Chave: Marx, Trabalho, Crítica, Modernidade

Download ResearchGate
Download Academia.EDU

Artigo 1: A Filosofia tem que servir para algo?

RESUMO

O breve artigo procura um diálogo com o texto do filósofo Abraão Costa Andrade de nome Para que serve a Filosofia? e procura demarcar a noção e sentido de filosofia como problema. Neste percurso recorre também a filósofos como Hegel, em passagens do filósofo ao livro Introdução à História da Filosofia, mais especificamente ao tópico O início na história da exigência filosófica, demarcando a esfera do pensar como um privilegiado exercício de autonomia. Bem como recorre a algumas breves noções de Kant em sua célebre obra Crítica da Razão Pura, mais precisamente em diálogo com trechos da Primeira parte da doutrina transcendental dos elementos – Estética transcendental.

Palavras chave: Introdução à filosofia, Utilidade da Filosofia, Hegel, Kant, Problema

Download RESEARCHGATE
Download ACADEMIA.EDU

Aplicativo para dispositivos móveis: Discurso sobre o Método, de René Descartes

Interface Inicial do Aplicativo
Interface Inicial do Aplicativo

O célebre texto “Discurso sobre o Método” do filósofo René Descartes, atualmente possui sua versão otimizada para dispositivos móveis ANDROID, e em português.

Para instalar o aplicativo em seu dispositivo móvel, é necessário antes, ter instalado o aplicativo LIBROS Y AUDIOLIBROS, e na biblioteca, pesquisar o livro DISCURSO SOBRE O MÉTODO, o valor do livro otimizado para leitura em dispositivos móveis é de baixo custo.

Fiz o teste e tenho instalado o aplicativo e gostei bastante da interface para leitura.

Trecho, Discurso sobre o método, Descartes
Trecho, Discurso sobre o método, Descartes

Podcast: Poema De Parmênides

Parmênides. Da Natureza

Tradução do Professor Dr. José Gabriel Trindade Santos. Modificada pelo tradutor.
Primeira edição, Loyola, São Paulo, Brasil, 2002.
Original em grego, conforme o texto estabelecido por J. Burnet.

Leitura, captação de aúdio, tratamento de aúdio e edição: Abraão Carvalho

Trilha sonora de fundo: Ravi Shankar – “Raga Charukauns”

Duração: 15min

@ 2015

Podcast: Conferência “Filosofia sem Ontologia fundamental”, Prof. Dr. Daniel Omar Perez (UNICAMP)

Podcast com aúdio do trecho final na Conferência “Filosofia sem Ontologia fundamental”, do Prof. Dr. Daniel Omar Perez (UNICAMP), que ocorreu no dia 5 de março de 2015 no Auditório do IC II-UFES (Universidade Fereral do Espírito Santo).

Duração: 25min

Felicidade, ética, filosofia, paixões, afetos, corpo, alma: subtemas para pesquisa

Subtemas relacionados aos temas da felicidade, filosofia, paixões, afetos, corpo e alma, cada grupo deverá pesquisar um tema e apresentar o assunto em sala de aula, com os recursos que achar melhor:

O corpo, a Potência e os Afetos segundo Spinoza

Epicurismo: o prazer como missão

A felicidade em Aristóteles

A teoria da alma em Platão

A busca pela felicidade segundo Tomás de Aquino

Amar desesperadamente – Reflexões sobre a filosofia de André Comte Sponville

Paixão, ação do corpo sobre a alma: uma abordagem cartesiana

Os afetos primitivos na ética de Spinosa

Angústia e felicidade na filosofia de Santo Agostinho

O conceito de felicidade em Hegel

O conceito de gosto em David Hume

A princípio apresentamos os temas propostos, a forma como os grupos irão apresentar será de acordo com o contexto de cada turma e/ou grupo, podendo utilizar os recursos mais apropriados para a apresentação, como produção de cartazes para mural, produção de slide e/ou vídeo.

Ação, pensamento e filosofia

Ora, estamos habituados a ligar de um modo fundado na tensão entre opostos quando nos referimos ao sentido de pensamento e ao sentido de ação. Pensar, de acordo com nosso hábito, é o oposto de agir. A ação preserva um campo totalmente distinto em relação ao pensamento, que por vezes tomamos como a negação do agir. Pensar não é agir. Podemos desesperadamente afirmar afoitos por convulsões que alteram a realidade existente.

Todavia, se permanecemos nesta perspectiva, a saber, a de que pensar não é agir, quando nos referimos à filosofia, podemos afirmar desajustadamente que ela não sirva para nada. Pois não encontra seu objeto correspondente na realidade como o encontra a determinação e ligação entre o nome mesa com o seu objeto sensível correspondente. A filosofia, na extensão dos objetos do mundo sensível ou material não encontra justo a sua correspondência, na medida em que não serve imediatamente para isto ou aquilo. No que se refere àquele modo de vida entregue ao suprir as demandas das necessidades materiais mais imediatas, a filosofia aparece como carente de utilidade prática ao passo que no movimento dos negócios o fim último trata-se da utilidade prática das atividades de permuta e negociação.

Ora, mas se nos rebelarmos em relação à idéia de que pensar não é agir, procurando situar a interligação ou reciprocidade entre pensar e agir, indicando deste modo que o pensar, por orientar os rumos da ação, consiste justo em um modo de agir, chegamos à constatação de que pensar é também um agir. À indicação de que pensar é agir, deixamos de lado o desprezo em relação àquelas coisas que não têm utilidade prática imediata, pois na medida em que lançamos o pensamento ao campo da ação humana, o pensamento pode ganhar contornos de utilidade prática, ao passo que o pensamento demarca o seu percurso por mediação de problemas. O aparecimento de problemas lança o pensamento às suas convulsões, que se inscrevem na tentativa de dar soluções a estes problemas.

Questão:

Pensar é também um agir ou agir é completamente oposto de pensar?

Aristóteles, Metafísica: Seleção de trechos para estudo e exercícios para reflexão

Neste post, disponibilizamos dois arquivos para estudo didático de filosofia, que foram organizados em 2010, sobretudo a partir de trechos selecionados a partir da Metafísica de Aristóteles, e que foi produzido para fins de exercícios de fixação de conteúdo para nível médio.

Para realizar a visualização e download do conjunto de trechos de texto de Aristóteles selecionados e os exercicíos de reflexão propostos, click aqui.

Para visualizar outro conjunto de exercícios de filosofia de acordo com as mesmas temáticas, click aqui.